quarta-feira, 16 de junho de 2010

Copa do Mundo FIFA 2010 - Análise do Sexto Dia


E a Copa do Mundo continua, pra quem achou que ela vinha sem tantas emoções, se surpreendeu com a zebra que resolveu aparecer por lá.







O dia começa com o jogo entre Honduras e Chile, abrindo a primeira rodada do grupo H. Era uma partida de “tabus”, de um lado uma seleção que nunca ganhou em copas do mundo, e de outro uma seleção que fazia 48 anos que não sabia o que era ganhar em umacopa do mundo. Quem levou a melhor foi o Chile, que durante o jogo inteiro fez pressão em cima da seleção hondurenha, que se limitou a se defender o jogo inteiro e de vez em quando alguns “surtos” de ataques, nada mais. Toda a vontade e bom futebol do Chile foram convertidos num gol aos 34 do primeiro tempo, de Beausejour. O restante da partida continuou com a pressão chilena, porém com a dificuldade de fazer gols. Resultado final 1 a 0, acabando assim com um regime de 48 anos do Chile.

O segundo jogo do dia foi entre Espanha e Suíça, ainda pelo grupo H. A zebra está solta. Depois de todo mundo apostar numa vitória da Espanha, a Suíça fez questão de fazer com que ninguém ganhasse o bolão. E foi assim, a fúria com uma pressão enorme e a Suíça com sua defesa imbatível, e foi assim, sem gols, só pressão espanhola e, quando menos se esperava, Gelson Fernandes, aproveitando uma bobeada da zaga espanhola, marca aos seis do segundo tempo, era a zebra passeando pelo Moses Mabhida. Depois disso, mais nada, uma Espanha com um futebol incrível e que não conseguiu marcar um gol sequer e uma Suíça mantendo seu tabu, agora de oito horas sem levar um gol em copas do mundo. Resultado final 1 a 0.

O jogo final do dia e que deu início à segunda rodada dos grupos foi entre África do Sul e Uruguai, pelo grupo A. Mais um jogo do time da casa, muita esperança em cima dos Bafana Bafana, muitas vuvuzelas, muita expectativa, mas nada disso adiantou, o Uruguai não estava lá para agradar o sul-africanos e mostrou um futebol superior. Futebol superior este que foi convertido em três gols da seleção celeste, Forlán aos 24 do primeiro tempo e aos 35 do segundo e Pereira aos 50 do segundo, causando um desapontamento generalizado nas vuvuzelas presentes no Loftus Versfeld. 3 a 0 para o Uruguai, acabando assim com um jejum de vitórias de duas décadas em copas do mundo. 



Comentarista Oficial de Esportes: Wedson Kleydir




Em breve mais Análises Supimpas por Kaio Oliveira. Por enquanto, siga ele no twitter: http://twitter.com/_kaiooliveira 
 
Dicas?Escreva nos comentários ou envie para: cacarecoblog@yahoo.com.br



Um comentário: