quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O LADO COLORIDO DA MÚSICA por Bruno Elvis


 
Desde os primórdios musicais temos os artistas que fizeram sucesso e sua respectiva legião de fãs, todos seguindo o estilo de seus ídolos, como por exemplo, as roupas ou o tipo de cabelo. Hoje isso não é muito diferente, em qualquer lugar se encontra alguém com uma calça apertada colorida ou uma franja cobrindo um olho.
Nada mais justo, se no tempo do James Brown todo mundo usava Black Power, ou se no tempo do “Rebeldes” era moda usar uma gravata listrada, porém há apenas uma diferença, se tornar mito ou cair no esquecimento. Não falo da moda, mas sim do artista, James Brown marcou uma época, Rebeldes um período, é mais fácil achar alguém com orgulho de ser fã de James Brown do que ser fã de Rebeldes (no segundo caso é mais fácil achar alguém que tenha vergonha de ter sido fã).
Mas o que faz um fã ser fiel a um artista a ponto de fazer com que o sucesso desse artista dure décadas? Para isso há uma resposta simples: credibilidade. Fazer uma música que marque uma época, um acontecimento e não um probleminha passageiro. Esse é o mal da música de hoje, a tal moda colorida ta mostrando que para fazer uma música é preciso apenas um probleminha amoroso e pronto. Onde está o poder de revolução da música? Que tanto marcou nos tempos da tropicália?
Não ache que eu estou me posicionando contra a “música colorida” apenas pelo fato de não gostar dela. Estou apenas questionando o porquê de a música de hoje não servir para mostrar as mazelas da sociedade, para mostrar os erros do governo e sim para descrever um mundinho frustrante de certo alguém. A música está egoísta.
Então porque comecei falando da moda dos artistas e agora estou falando sobre o tema das músicas? Simplesmente para lhe questionar se vale realmente a pena seguir determinada modinha sem objetivo nenhum. Se você usar uma calça colorida vai mudar alguma coisa na sociedade? Se você segue uma moda dessas porque gosta, ótimo, mas não seria melhor seguir uma moda que tivesse algum propósito? Principalmente se isso ajudasse a melhorar o mundo ou coisa parecida?
Portanto, antes de sair idolatrando esses que fazem músicas egoístas, procure algo que lhe traga benefícios, que não lhe obrigue a agir de modo que você não goste sem propósito nenhum. Se é para mudar, que essa mudança traga algum benefício. 

NOTA: Se você concorda comigo ou não deixe seu comentário, e antes de sair xingando este que vos fala, reflita.

Caso queira escrever um artigo respondendo este ou qualquer outro que por ventura seja postado aqui, envie para: cacarecoblog@yahoo.com.br. Será um prazer postá-lo.

E não esqueça de me xingar muito no twitter: @elvisbruno.

5 comentários:

  1. e eh importante, que independente de qual seja a moda musical, a idolatria não leva o fã a lugaar algum, e pode sim acabar atrapalhando sua vida... Como vemos com as meninas deseperadas pelos coloridos, que dedicam dias da sua juventude sob sol e chuva só para vê-los. Isso sim eh desnecessário. Parabens pra vcs' O B. elvis como sempre!

    ResponderExcluir
  2. Falou e disse Alana, até hoje não ouvi falar de uma história sequer que fale de alguém que levou vantagem idolatrando alguém.

    ResponderExcluir
  3. Eu penso que a música existe pra realçar os sentimentos. Música é coisa de momento. Ela te ajuda a pensar, te faz sentir saudade das pessoas que vc gosta, te faz dormir, te faz acordar... Ou seja, cada um ouve a música, cada um usa a música, como melhor lhe convém. Ouvir a música de seu ídolo é uma coisa, copiar o estilo dele e mover céus e terras para defendê-lo já é outra, totalmente diferente e totalmente sem noção. O texto tá fantástico. Ah, desde já, divulgo o meu próximo post aqui no blog, da série CACARECOPOST vem aí: "COMO NÃO CHEGAR EM UMA MULHER"... Aguardem! E novamente... Parabéns B.Élvis!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom Bruno! Concordo com a maioria das coisas que você falou!

    ResponderExcluir
  5. Pois é, concorcodo total e plenamente contigo, eu vivo dizendo ki hj em dia naum se faz = musica de qualidade, saõ muito raras as exessões!
    Pois sim, qual o objetivo de escutar uma musica ki como vc adjetivou eh egoista, o ki realmente, naum leva a nada, apenas pode ipoteticamente gerar problemas auditivos em vc, e naum gera nem um beneficio!
    Onde estão os musicos ki fazem a gente refletir, com suas belas canções?
    quase todos "ja partiram dessa pra uma melhor", mas nunca foram esquecidos, eles sim marcaram a história da musica, e sempre marcarão!
    Apelo pessoal: Naum deixemos ki esses grandes e ilustres musicos caim no esquecimento, e ki suas musicas coponham,nossos dias!
    desculpe, a quem naum gostou, mas naum posso fazer nada se naum gosto da modinha de musicas de hj em dia!
    Ruth

    ResponderExcluir